Facebook

quinta-feira, 31 de maio de 2007

Sobras de Estúdio I

Bem, como qualquer pessoa que trabalha com arte gráfica sabe: após algum tempo ficamos encalhados com inúmeros materiais que acabaram não sendo publicados e postos em circulação (pelos mais diversos motivos). Assim sendo, vou aproveitar o espaço do blog para mostrar estes trabalhos aos quais denominei de “sobras de estúdio” e contar um pouquinho da história deles.

Vou começar por alguns cartazes que fiz para a produtora de eventos Produto Cultural de Tchakaruga de Paranaguá.

Estes são dois exemplos de um mesmo cartaz para a oficina de teatro que está em andamento ministrada pelo próprio Tchakaruga através do projeto Teatro Barato. Infelizmente eles acabaram entrando na coleção da "sobras de estúdio".
A idéia de trabalhar o cartaz da oficina foi justamente de trazer uma primeira impressão de algo jovem, despojado e ao mesmo tempo com certa seriedade. Lembrando sempre que a oficina é direcionada para jovens e adultos. Neste aspecto, a fotografia usada nos dá a dimensão exata dos elementos pretendidos.
Mas, em se tratando de uma oficina de teatro por que não foi usada uma imagem que remetesse mais ao teatro e a arte em si?
A intenção do cartaz é justamente focar o individuo, a pessoa e não necessariamente o ofício. Além disso, as oficinas iniciais de teatro não são unicamente direcionadas para a formação de atores e atrizes e muitas vezes são procuradas por pessoas que desejam desenvolver mais a comunicabilidade e expressão em suas relações pessoais e profissionais. A partir desse pensamento e da proposta do projeto Teatro Barato que visa não somente a formação cênica em suas oficinas, mas, também, a capacitação para produzir espetáculos teatrais a partir de recursos caseiros e materiais recicláveis é que cheguei à escolha dessa imagem. Ainda na opção da imagem, foi pretendido que essa fosse uma fotografia externa já que outra das propostas do projeto é a de que: apresentações teatrais podem-se fazer em qualquer local. Outro elemento indispensável é o ângulo da fotografia que é de baixo para cima nos dando a informação de serenidade, poder de decisão e autonomia, características altamente desejáveis em nosso tempo.
Uma vez decidido a imagem a ser usada, resta os outros elementos gráficos do cartaz como logos (do cliente e demais apoiadores) e as informações textuais.
Porém, antes se faz necessário algumas explicações. Talvez, para algum “marinheiro de primeira viagem” o trabalho final do cartaz possa parecer um tanto “poluído”. Contudo, o fato é que neste caso especifico o cartaz tem dois papéis fundamentais: o primeiro é o de chamar a atenção do possível interessado, tarefa que fica a cargo da imagem escolhida, do título que em letras “garrafais” e em local privilegiado informa do que se trata o cartaz (no caso Oficina de Teatro) e, por fim, a logo do cliente que acreditasse já ter certo reconhecimento pelo público local (no caso São Leopoldo). O segundo é o de trazer toda a informação necessária para as pessoas interessadas na oficina. O comum é que estas informações estejam veiculadas através de folder’s e não no cartaz, mas por motivos de custo foi decidido que o cartaz contemplasse toda a informação possível. Temos então a logo do cliente centralizada no topo da página com pequenos reflexos em transparência nas laterais direcionando o foco para a logo centralizada. Próximo ao centro da página encontra-se a chamada em destaque que caracteriza o propósito do cartaz que é anunciar a oficina de teatro. A baixo e ao fundo temos a imagem com destaque a modelo. Estes são os primeiros elementos identificáveis do cartaz. Os demais elementos foram distribuídos de forma coerente para dar equilíbrio ao material gráfico.
As logos dos apoiadores ficaram em linha, próximas do pé da página, sem qualquer ordem de importância apenas dispostas para uma melhor performance visual. As informações mais relevantes que devem ser vistas em primeira mão ficaram à direita (de quem olha o cartaz) da figura para dar equilíbrio a imagem e destaque ao informado. Lembrando que está peça publicitária tem três momentos de observação: o primeiro é o que chama a atenção das pessoas que podem ser identificados na fotografia, título e logo do cliente; a segunda é nas logos dos apoiadores e na informação em destaque ao lado da figura; e, por fim, a terceira está no último elemento textual que são as informações restantes sobre a oficina. Esta última só será lida por pessoas que estiverem realmente interessadas em participar do trabalho. Devemos levar em conta que o cartaz seria impresso em tamanho A3 colorido e divulgado através de e-mail em formato jpg onde teria um efeito semelhante a uma publicação de página inteira em revista.
O segundo cartaz segue basicamente a mesma linha do primeiro. A escolha da fotografia segue os mesmos critérios da primeira mudando apenas no fato de que está nos dá uma maior sensação de leveza. Nesta peça resolvi dar um pouco mais de visibilidade para a logo do cliente em questão.
Quanto ao restante dos elementos segue exatamente o mesmo raciocínio do primeiro trabalho, apenas com um trato visual diferenciado.
Este seria, mais ou menos, o raciocínio que me levou a elaborar estas duas peças publicitárias e de qualquer forma sempre é bom ter outras opiniões. Caso alguém tenha alguma critica ou sugestão deixe um comentário no blog, lembrando sempre que o material aqui divulgado não foi publicado e nem veiculado a nenhum tipo de mídia (com exceção desta, é claro) e, por tanto, não foi finalizado oficialmente.

De todos os cartazes que fiz para o evento Sarau Cultural este é um dos meus preferidos, mas, como muitas coisas na vida acabam preferindo não acontecer este cartaz acabou ficando de lado.

Este é um dos últimos trabalhos que fiz e que por motivos de data da estréia ainda não foi concluído. Também foi feito um pequeno site para este trabalho “Palavreado e mais Palavreado”. Espero que se defina logo a data e o local da estréia para que este material saia do limbo.

Você pode acessar o Site Palavreado e mais Palavreado aqui

Mais informações você pode encontrar no blog Produto Cultural ou no perfil de Tchakaruga de Paranaguá no orkut.

Este foi um cartaz produzido para o espetáculo “Os TriBarrigas” do grupo Velho do Saco. Eu, na verdade, não tenho certeza, mas parece que este trabalho não chegou a estrear...

Ainda tem muito mais trabalhos para mostrar... Na próxima irei colocar os outros cartazes que fiz e algumas logos que não foram aprovadas.

Até...

Nenhum comentário: