Facebook

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Comédia sem Graça

No dia 11/10/2007 (quinta-feira) no Instituto de Educação Estadual Rubén Darío em Sapucaia do Sul ocorrerá a apresentação da peça teatral Comédia sem Graça de Leandro Coimbra. O espetáculo comemora os três anos do grupo teatral Velho do Saco.
Com novos atores no elenco e direção de Daniel Cunha a peça ganha uma roupagem inteiramente nova tendo em mente a (re)invenção do teatro universitário. A partir de investigações em diversas linguagens cênicas, a trupe permaneceu experimentando, através de interferências em atos e manifestações, um conceito de teatro de rua e suas implicações na relação público-ator e encenação.
Nestes três anos realizou encenações para adultos e crianças sempre na rua e em espaços alternativos. Usou diversas linguagens do realismo ao clown, pesquisou Brecht e Stanislavski, utilizando a música como ferramenta essencial à narrativa dramática.
Com este espetáculo a trupe pretende viabilizar o acesso de uma significativa quantidade de pessoas à (re)leitura do teatro universitário, que será encenado nas Escolas da região e espaços alternativos.
O grupo busca também a formação de novos públicos, proporcionando lazer e prazer ao cidadão dito comum, que raramente tem acesso ao divertimento e a informação.
Na construção do texto o autor leva em consideração que a mídia aborda diariamente temas transversais polêmicos, dentre os quais muitos são frutos de uma herança austera oriunda da política de colonização.
Neste contexto, a distribuição da terra surge como um debate constante entre os mais diversos meios sociais.
Com a intenção de propor uma reflexão sobre essa problemática, presente em todo o território brasileiro o grupo traz à cena Belarmino (Ricardo rosa) e Zé do Canto (André Qxo): dois cantadores nordestinos e mentirosos que encantam o público com simpatia, irreverência e histórias absurdas.
Estes dois tipos encantadores e divertidos iniciam e encerram o espetáculo que mostra o conflito entre o Retirante (Leandro Coimbra) e o Latifundiário (Zé Roberto). Aquele quer um pedacinho de terra deste, que não quer ceder um só canto do que é seu. Ambos travam uma batalha de argumentos pelo que julgam ser justo para si. No entanto, o final da história reserva um desenlace que vai além das palavras.
As apresentações ocorrerão no CTG da Escola, nos três turnos, às 10h e 15min., 15h e 15min. e 20h 15min. O trabalho faz parte do Projeto Teatro na Escola, desenvolvido pela trupe, que tem como um de seus objetivos estar viabilizando aos estudantes a oportunidade de acesso a um trabalho cênico de qualidade realizado na própria Escola e por um preço que condiz com a realidade da maioria dessas crianças e adolescentes.

Nenhum comentário: