Facebook

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Anjo de Prata # 1 - Editora Arcano

Inocência e coragem

Chegou as minhas mãos um material de quadrinhos produzido e editado em São Leopoldo, cidade onde moro, que me surpreendeu. A revista, ou “gibi”, intitulada Anjo de Prata foi a primeira publicação da Editora Arcano. Esta editora independente é uma iniciativa de Jéferson Cardoso que também assina os roteiros e edição da HQ.
Neste número temos a primeira parte de um arco de quatro edições que narram os acontecimentos que levaram o policial militar André Carvalho a se tornar o herói Anjo de Prata após uma espécie de incidente biológico.

Revista "Anjo de Prata" nº 01 - Editora Arcano | São Leopoldo - RS

Pontos fortes
O que surpreende é o projeto ambicioso de publicar a HQ. Jéferson montou uma equipe composta por Rafael Mello nos desenhos, Diego Moreira na arte-final, Eissom dos Anjos nas cores, Vanessa Reis nas letras e ele próprio, Jéferson Cardoso, no roteiro e edição da revista. A edição está muito bem diagramada em um formato “meio-americano” de 16 x 23 cm. e lombada grampeada. Com 28 páginas de capa a capa e totalmente colorida a revista chegou às bancas pelo preço de capa de R$ 3,90. Um pequeno problema nesta edição é que a revista não trás o seu ano de publicação que acredito que tenha sido em 2009 levando em consideração as publicações no blog da Editora.
Já na arte, propriamente dita, os pontos fortes ficam na arte-final e nas cores. A palheta de cores de Eissom é bem limitada sem grande profundidade, mas foi bem aplicada. A arte-final de Diego Moreira está limpa e bem colocada. Diego se mostra um desenhista mais pronto do que Rafael avaliando outra publicação da Arcano, a HQ “25 de Julho” (2009), onde ele assina os desenhos e arte-final. Apesar, da dificuldade de desenhar cavalos o artista tem um traço limpo e bem composto.
As letras de Vanessa Reis não chegam a ser um dos pontos fortes da revista, mas, apesar de não usar a fonte padrão das HQ’s, não comprometem a leitura. Hoje muitos letristas optam por usar fontes diferentes para cada personagem na intenção de mostrar a diferença nas vozes. Esse não é o caso de Vanessa, pois este recurso de utilizar fontes distintas é requintado e muito perigoso de ser aplicado a ponto de comprometer a leitura.

Pontos fracos
Vamos começar pela arte. Os desenhos de Rafael Mello são instáveis, os characters designs das personagens não foram bem aplicados e não houve um bom planejamento da diagramação dos quadros. Logo no topo da página 06 (segunda página da história) temos um problema de disposição dos quadros que prejudicam a leitura. O bom é que este é o único caso nas 20 páginas desenhadas. Outro problema se deu na tomada de cenas onde os posicionamentos das personagens prejudicam a disposição dos balões atrapalhando mais uma vez a leitura da HQ. Podemos ver isto no último quadro da página 18 (décima quarta página da história). Contudo, Rafael é um bom desenhista, apesar de estar em desenvolvimento, já apresenta bons resultados em seu traço.
O pior fica por conta da construção do roteiro. Não há como fazer uma análise da história, pois só li a parte 1 de 4 (pelo que apurei só foram publicados as duas primeiras partes até o momento). Mas, falarei apenas do que podemos identificar no primeiro número, ou seja, não abordarei assuntos que se referem ao roteiro como um todo.
O gênero abordado é o já batido tema de super-heróis. Considerando que esse tema já é abordado, no mínimo, há 80 anos: não existe muito que inventar. A história nos é narrada pela personagem principal, o policial militar André Carvalho, que ao sair de casa já demonstra certo pressentimento em relação aos acontecimentos que estão por vir. Tais acontecimentos levarão o protagonista a se tornar o herói Anjo de Prata que dá nome a publicação da Editora Arcano. Até aqui tudo ok. Os problemas estão na inocência dos diálogos que não nos atraem por sua superficialidade e com isto temos dificuldade de nos identificarmos com as personagens. A tentativa de trabalhar o roteiro em uma esfera local (a primeira história se passa na cidade de São Leopoldo e em Torres no Rio Grande do Sul) não foi bem sucedida, pois a história é fincada nos padrões norte americanos tornando o fator local inverossímil. No mais as 20 páginas da história até aqui nos dá muito pouco o que falar da personalidade das personagens e por conta disso não nos desperta a curiosidade de querer acompanhar os próximos acontecimentos. Contudo, não posso avaliar o roteiro de Jéferson Cardoso sem conhecer a história como um todo. O que posso dizer é que a primeira parte na divisão escolhida para compor o número um da revista não é atraente e consistente o suficiente para chamar o leitor a comprar outra edição da HQ.

A revista Anjo de Prata da Editora Arcano pode não ser uma referência em qualidade de história em quadrinhos, mas é um marco na produção de quadrinhos na Cidade de São Leopoldo e isso, a meu ver, é muito importante.

Um comentário:

Carlos Rímolo disse...


Querida amiga!!!

Passando aqui para deixar meu carinho e lhe
Presentear com o selinho “Este Blog. É Ouro”,
- Selo para os amigos- a ser retirado do meu Blog.
(Cortesia de: “Poesias do Poeta Cigano”.)
Beijos de luz !!!

POETA CIGANO – 08/11/2012

http://carlosrimolo.blogspot.com